29 de maio de 2015

Agora já podes?... humm... acho que não! #gordura

a gordura saturada e alimentos ricos em gordura


alimentos fritos, aperitivos (snacks), comidas rápidas (pizzas, hamburgueres, cachorros, tostas mistas), produtos de pastelaria e confeitaria, chocolates, bolachas açucaradas, enchidos e fumados, carnes gordas, refeições pré-cozinhadas, manteiga... 

todos estes alimentos são ricos em gordura... no entanto, o problema não é a quantidade, mas a qualidade... ou seja, nós devemos consumir gorduras "boas" e limitar o consumo das gorduras "más".

as gorduras "más" são as saturadas, hidrogenadas e trans... fazem mal porque existem evidências do seu possível efeito no aumento do LDL (mau colesterol) e na diminuição do HDL (bom colesterol), levando ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, estas gordura estão presentes em todos os alimentos que mencionei em cima.

as gorduras "boas" são as insaturadas, principalmente, as monoinsaturadas... presentes no azeite e no peixe, estas têm um papel benéfico, aumentam o HDL...

sabiam que a hipercolesterolemia (colesterol elevado) já é uma patologia com elevada incidência nas crianças? isso deve-se principalmente ao consumo excessivo destes alimentos nocivos!

vamos lá diminuir ou mesmo retirar este alimentos da alimentação dos mais pequenos... e papás... vocês também!

beijinhos da Cláudia e da Clarinha  

23 de maio de 2015

tudo para a caçarola!


por vezes o tempo não nos permite fazer uma alimentação saudável... hum!! será?
claro que não! existem forma de cozinhar que não precisam de muito tempo e até nos permitem fazer outras coisas enquanto não fica pronto...

hoje deixo-vos a dica... tudo para a caçarola!
numa caçarola colocar todos os ingredientes para um estufado, eu usei:
- tomate em pedaços - couve-flor - cenoura - cogumelos - cebola e alho 
- peito e pernas de frango sem pele - esparguete - 2 c. sopa de azeite 
- óregãos - ervas provençal - 1L a 1,5L de água a ferver
depois é só deixar cozinhar até tudo ficar cozido... 10 a 15 minutos...


a Clarinha adorou muiiitos legumes, alguma gordura saudável e nem pitada de sal... nós papás, já estamos a treinar o paladar! 

experimentem e depois contem como ficou!

beijinhos da Cláudia e da Clarinha


18 de maio de 2015

Agora já podes?... humm... acho que não! #sal

o sal e alimentos salgados


sal, enchidos e fumados, aperitivos (snacks), conservas e enlatados...

antes de iniciar a diversificação alimentar vamos a uma consulta com o profissional de saúde que acompanha o nosso bebé para recebermos indicações de como começar...
o doutor explica tudo e depois coloca uma chamada de atenção: "não adicionar sal, açúcar e mel!"...

-os papás que gostam da comidinha bem temperada, ou seja, salgadinha, não vão achar muita piada mas há uma boa razão para obedecermos!

sabiam que a nossa população consome o dobro da quantidade de sal recomendada diariamente?!!! Ohhhh! e que o consumo excessivo de sal é um fator importante de hipertensão e por conseguinte de doenças cardiovasculares!
É urgente diminuir o seu consumo! 

Ao contrário do doce, o sabor salgado não está aprendido pelos bebés. Só provando alimentos salgados é que os bebés começam a reconhecer esse sabor. Assim, o sal e os produtos salgados devem ser evitados... mesmo depois dos 12 meses! E a alimentação da família deve ser adaptada à forma saudável de alimentar o bebé.

Agora é o momento de tornar a alimentação da família 5 estrelas!

Substituindo ou diminuído o sal que adicionamos à comida por ervas aromáticas e especiarias... os seus sabores característicos permitem saborear os alimentos tão intensamente... que até ficam melhores sem o sal!

Experimentem!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

12 de maio de 2015

estou a provar novos alimentos #Carne de porco: hummm!?

Resultado de imagem para Carne de porco
Como já indiquei aqui a carne de porco só deve ser introduzida depois dos 12 meses, devido à presença de microrganismos patogénicos. Sabiam que de acordo com o relatório da União Europeia, a carne de porco é um dos alimentos implicados nas doenças de origem alimentar.
Por isso, esta carne deve ser bem confecionada e devemos ter cuidados de higiene durante a preparação dos alimentos.

Mas depois dos 12 meses como deve ser a frequência de consumo? 
Devemos limitar o consumo de carnes gordas/vermelhas (vaca e porco), preferindo carnes magras/brancas (frango, peru e coelho), retirando pele e gorduras visíveis.

Porquê?
Porque as carnes têm diferentes perfis lipídicos, ou seja, o tipo de gordura e a quantidade que faz parte da carne é diferente. E são os ácidos gordos saturados que prejudicam a nossa saúde, por exemplo, aumento de peso e aumento do LDL ("mau colesterol")!

Este gráfico vai ajudar a perceber as diferenças...


A costeleta de porco é um tipo de carne com muita gordura, principalmente saturada, em relação às outras. E as melhores carnes são a de frango e a de perú. A carne de coelho embora tenha a mesma quantidade de gordura que o lombo de vaca, tem menos ácidos gordos saturados, a sua gordura é mais fácil de retirar e não tem gordura trans...

Assim, devemos preferir as carnes magras, limitando o consumo de carnes gordas a uma vez por semana... não esquecendo de equilibrar com peixe e ovo!

E os papás quantas vezes comem por semana?

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

7 de maio de 2015

a papa perfeita parte III

Olá papás!

Mais um post sobre papas... em novembro iniciei a busca pela papa perfeita... passei pelas comerciais, aqui, e depois as caseiras, aqui... e hoje vou falar-vos das papas biológicas... para mim uma papa 5 estrelas!

Vou falar-vos de duas marcas distintas e onde podem encontrá-las, a primeira é a Holle, a papa que desde que conheço uso de várias formas e feitios nos lanches da Clarinha. No seu leque de produtos tem papas lácteas e não lácteas.


As papas não láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: flocos de arroz, milho-miúdo, milho-miúdo, 3 cereais, milho e tapioca, puré de abóbora.



E as papas não láctea com glúten, depois dos 6 meses: espelta, semolina (trigo), flocos de aveia, muesli (recomendo após os 12 meses, porque contém polpa de framboesa, potencial alergénico).

Eu preparo-as com leite materno morno ou até com água (70 mL) e depois misturo um iogurte natural ou fruta cozida ou ralada.


A papa láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: sorgo. E as papas lácteas com glúten, a partir dos 6 meses: espelta, banana. Que basta preparar com água.

Podem encontrar estas papas no Intermarché de Paredes e Penafiel, na Wells, no Celeiro ou online.

A segunda marca é a Babybio, que encontram no Jumbo. São papas sem glúten e a quinoa é o cereal base. Existem quatro sabores, baunilha, cacau (recomendo só depois dos 12 meses), 3 frutas (recomendo depois dos 8 meses devido à laranja) e legumes (que não está disponível no hipermercado). Tal como as Holle não lácteas preparo com leite materno morno ou até com água (70 mL) e depois misturo um iogurte natural ou fruta cozida ou ralada.



O único inconveniente destas papas, a par das caseiras, é o facto de não serem enriquecidas com vitaminas e minerais como as outras papas, mas nada como variar ;)


e vocês conhecem outras papas saudáveis?

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

6 de maio de 2015

Agora já podes?... humm... acho que não! #açúcar

A partir do primeiro ano inicia-se a introdução do bebé na alimentação da família... mas será que mesmo depois dos 12 meses de idade o nosso bebé pode comer mesmo tudo?

-só porque pode não quer dizer que deva!

Alguns de vocês já virão com certeza artigos sobre os alimentos proibidos até aos dois anos de idade... nos próximos posts vamos relembrá-los e trazer soluções!

o açúcar e alimentos açucarados


açúcar, bolos, chocolates, rebuçados, bolachas açucaradas e recheadas, gomas...

quando nascemos já estamos "programados" para gostar de doces, por isso não é preciso "instalar" este sabor! o açúcar e os produtos açucarados estão na base da diabetes e obesidade infantil, e além disso não têm qualquer benefício nutricional. Assim, não devemos dar açúcar aos nossos filhos até aos dois anos e evitar ao máximo depois dessa idade.

se desde a diversificação alimentar tivermos cuidado e não incluirmos estes alimentos, não vamos estar a criar um "monstrinho das bolachas" e vamos conseguir manter uma alimentação saudável durante mais tempo. vamos lá ser sinceros... depois de provar é difícil resistir!

além destes alimentos também devemos ter especial cuidado com as papas adocicadas... açúcar, maltodextrina, frutose, sacarose... todos estes açúcares podem estar presentes nas papas, por isso devemos estar atentos aos ingredientes!

as minhas papas de eleição são as caseiras, das quais já vos falei aqui, e as papas biológicas sem açúcar... desde que as conheço não opto por outra na hora do lanche da Clarinha... Holle ou Babybio, as primeiras são as que gosto mais e a Clarinha adora... láctea ou não láctea, há muitos sabores!


atenção também aos iogurtes... o de eleição deve ser o iogurte natural, do qual já falei aqui, e às bolachas... podem espreitar aqui...

mas nada de lamentos! 
é possível apreciar um doces de vez em quando sem precisar de pitada de açúcar! 
nos bolos podem usar fruta bem madura ou cozida para substituir o açúcar, até podem usar a receita do bolo de aniversário da Clarinha, aqui.
ou fazer uns pudins ou mousses de fruta sem grandes pecados... sem pecados, melhor dizendo!

curiosos?... no próximo post eu conto!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha