30 de outubro de 2014

congelados ou frescos?

Já se questionaram sobre os alimentos que utilizam na sopa dos pequeninos? São frescos ou congelados? Ou serão biológicos?

Ao inserir mais um hortícola na sopa da C - os brócolos - surgiu este tema. Nós queremos sempre o melhor para os nossos filhos e quanto mais tarde os expusermos aos químicos adicionados aos alimentos melhor! Então qual será a nossa escolha?

Biológicos: como são cultivados sem qualquer adição de químicos, serão a melhor escolha... no entanto, também têm desvantagens, o preço é mais elevado e podem não estar disponíveis em todos os mercados.

Frescos: não são a melhor escolha... admirados? Eu explico... para não envelhecerem muito rápido são adicionados químicos para as suas características, como as cores vivas, durarem mais tempo. A lavagem, desinfeção e o descasque ajudam a eliminar esses químicos, no entanto existe uma solução alternativa.

Congelados: ou melhor... os ultra-congelados são a solução em relação aos químicos e ao preço. Depois da colheita o destino dos hortícolas ultra-congelados é a congelação que é feita em minutos e sem adição de químicos. Os únicos químicos presentes serão os do cultivo, solução para estes só mesmo usar os biológicos.

Afinal, quais uso? A melhor resposta é utilizar um pouco dos três, p.e. hortícolas como os brócolos e a couve-flor usar ultra-congelados; cenouras e batatas que podem ser descascadas, usar frescos, e quando for possível usar os biológicos.

Agora vamos lá fazer a sopinha!


28 de outubro de 2014

alimentação do bebé nas férias!

De férias ou num fim-de-semana prolongado as refeições de um bebé a iniciar a diversificação alimentar podem ser impossíveis, mas não são!

No caso de um fim-de-semana prolongado confirmem se no vosso alojamento haverá frigorífico, normalmente há um "mini frigorífico", depois basta planear as refeições, confecionar e congelar. A congelação vai ser importante para a durabilidade durante a viagem e estadia, para a viagem basta colocar num saco térmico com um ou dois acumuladores de frio e na estadia deixar no frigorífico.
Quando for a hora da refeição pedir no restaurante para aquecerem no microondas e depois é só colocar a colher de chá de azeite.

Em férias podemos optar pela solução acima, aumentando apenas a quantidade a levar ou escolher um alojamento com cozinha, em que seja possível confecionar os alimentos. Outra opção são os famosos boiões, no entanto, eu não recomendo esta opção, pelo menos no início da DA, porque os alimentos que o bebé pode comer ainda são bastante restritos. E claro! Não há nada melhor que a papa da mamã...

O nosso fim-de-semana:
A Relaxar na Quinta Marnotos
A Fundação Eça de Queiroz: vale a pena a visita cultural e depois saborear
o famoso Frango Alourado com Arroz de Favas

Baião... uma terra a visitar... Portugal é "enorme" em terras deliciosas!


25 de outubro de 2014

as primeiras provas: a que horas?

A que horas devo oferecer a primeira sopa? Esta questão pode ser um "bicho de sete cabeças", mas não é... 

Como a sopa é associada ao almoço, o horário pode ser entre as 11 horas e as 14 horas. Devemos escolher o momento entre uma a duas horas depois do leite e de preferência depois da sesta. Assim, o bebé está tranquilo, mas com alguma fome.

No final, o leite não deve ser oferecido imediatamente, espere entre uma a duas horas. Para o bebé não associar o leite como "sobremesa", pretendemos que no futuro a sopa seja uma refeição, assim começa o desmame. - Mas mamã, não te assustes! O bebé vai continuar a precisar de leite nas outras refeições.


Beijinhos das Cs


24 de outubro de 2014

Diversificação Alimentar: a fruta

O novo alimento de hoje: a fruta. Depois da sopa nada como uma maçã docinha para terminar o almoço. Há 6 dias atrás a C experimentou pela 1ª vez a sopa, 3 dias depois acrescentei o peito de frango e hoje experimentou a fruta. 

Uma maçã: como fazer? Antes de mais,todos os utensílios devem estar bem limpos antes de começar a preparação, a bancada também deve estar limpa e desimpedida para prevenir contaminações cruzadas. 
Primeiro mergulhe a maçã em água e desinfetante durante 5 minutos, descasque e tire o caroço. Coloque um dedo de altura de água numa caçarola e a maçã, deixe ferver em lume mínimo até se desfazer com um garfo.
Por fim é só esmagar a maçã com o garfo ou utilizar a varinha mágica.

A C comeu a fruta como sobremesa, depois da sopa, e comeu tudo! Papás não tenham medo de oferecer os dois alimentos juntos, se o vosso bebé não comer a fruta toda não há problema, se quiserem na próxima vez podem diminuir um pouco na sopa para "haver mais espaço" para a fruta. 

A fruta não é o alimento mais indicado para lanches, quando o vosso filho começar novos alimentos ao lanche optem por iogurte ou papa!

Nada como um bom almoço!

Beijinhos das Cs

23 de outubro de 2014

a primeira sopa da Clarinha: algumas dicas!

Olá mamãs e papás!

A Clarinha já iniciou a sopa! Adorei e ela também... nos primeiros dois dias apenas explorou e saboreou uma dezena de colheres, hoje já faz a refeição completa! 
Aproveito para vos apresentar a minha princesa!

E como começar? Como a C. já tem seis meses a primeira sopa tinha três legumes/tubérculos: cenoura, batata e couve-flor. Mas a primeira sopa dos vossos bebés pode ter desde um a três ingredientes, aconselho um legume para os bebés mais pequeninos (4 meses) e depois acrescentar gradualmente.

Como estamos a inserir novos alimentos que não sabemos como o organismo do nosso bebé vai reagir, inserimos um novo a cada 2 ou 3 dias. Para me ajudar criei a agenda das primeiras provas, aqui está a da C.

Aqui coloco os novos alimentos que a C. vai comer durante 3 dias, além de me ajudar a organizar, também recordo os alimentos que a minha bebé já experimentou.

Nas primeiras provas o bebé pode aceitar super bem como rejeitar o novo alimento, não se preocupem! 
Por vezes são necessárias 10 a 15 provas de um alimento para começar a gostar dele. Assim, nas primeiras provas nós, pais, devemos estar descontraídos, com um grande sorriso, até pode haver uma música de ambiente divertida e deixar o bebé explorar. Deixem o vosso filho tocar na comida, na colher, no prato, afinal tudo isso é novo para ele. 
A nossa reação a algo novo também é uma surpresa por isso não esperem outra coisa do vosso bebé!

Quem já teve esta experiência, que tal correu?

agenda das primeiras provas

Esta agenda vai ajudar a planear a inserção dos novos alimentos, podem imprimir os exemplares que quiserem e colocar na porta do frigorífico! 

15 de outubro de 2014

- A mamã vai voltar ao trabalho! E o meu leitinho?

Quando estamos a amamentar e chega o momento de voltar ao trabalho, o que podemos fazer?

Com algum planeamento é possível combinar a amamentação e o trabalho. Com um bom extrator leite, é possível extrair leite eficazmente durante os intervalos no trabalho. Para extrair necessita apenas de uma cadeira confortável, uma mesa pequena, algo para beber e ter acesso a água corrente para lavar as mãos e o extrator. Existem vários extratores, mas se quiserem um sugestão, os mais utilizados por mães e a nível hospitalar são os da Medela. É boa ideia começar a extrair duas semanas antes do regresso ao trabalho, para constituir uma reserva de leite e habituar o bebé ao biberão. A extração do leite necessita de muito pouco tempo, é fácil e bem mais barata que as fórmulas infantis.

Se a extração não for possível a outra opção é recorrer às fórmulas infantis, o chamado suplemento. Mas a adaptação também é necessária, deve escolher uma fórmula adequada à idade do bebé e depois perceber como ele reage, pode ser necessário experimentar várias até encontrar a ideal. No entanto, sublinho que o leite materno (quando possível) é o ideal!

Outra solução é dar início à Diversificação Alimentar (DA). Como falei no post sobre a DA, os novos alimentos podem ser introduzidos a partir dos 4 meses, mas o ideal é esperar pelos 6 meses.

Esta decisão deve ser tomada em conjunto com o pediatra/médico família do bebé, encontrando a solução ideal, porque cada bebé é diferente, um ser muito especial!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

11 de outubro de 2014

Facilitando a Amamentação

O momento em que amamento a Clarinha é tão especial que agradeço todos os dias essa possibilidade, não só pelos benefícios, mas também por fortalecer ainda mais a nossa ligação.

Mas existem dicas e acessórios que tornam este momento ainda mais apreciado. 

Vamos começar pela posição:

Existem 3 posições base para amamentar que podem ter outras variáveis.


Mas o importante é que a mamã se sinta confortável, as costas devem estar muito bem apoiadas e o bebé tem de estar de frente para o mamilo para mamar adequadamente. O bebé não deve estar em esforço para conseguir fazer a sucção o que também pode causar dor à mãe.

No meu caso já experimentei as 3 posições, a primeira - sentada - é a que uso durante o dia; a segunda - debaixo do braço - usei nas primeiras semanas porque ajudava-me a não sentir dor no mamilo uma vez que a pega era de outra forma; e a terceira - deitada - usei durante a noite e agora uso sempre de manhãzinha. Ao longo do dia eu alterno as posições porque este hábito promove um adequado esvaziamento da mama.

Agora falando dos acessórios:

Almofada de amamentação
Muito útil para elevar o bebé durante a amamentação, as costas da mamã ficam direitas e o bebé não fica em esforço. Além disso é muito útil durante a gravidez porque ajuda na posição durante o sono, e também para posicionar o bebé de diversas formas, como podem ver na imagem.

Avental de amamentação:
Para resguardar este momento, o avental de amamentação é muito útil. Num espaço público ou mesmo em casa de amigos ou familiares, este avental tapa a mãe e o bebé e ao mesmo tempo permite o contato visual da mãe com o bebé. 

E não se esqueçam amamentar é um momento lindo!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

6 de outubro de 2014

Semana Mundial do Aleitamento Materno




Entre os dias 6 e 12 de Outubro comemora-se em Portugal e outros 120 países a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Entre os objetivos estão:
  • Tornar mais consciente a necessidade e o valor do apoio continuado à mulher que amamenta.
  • Divulgar informação actualizada sobre as formas de apoio às mulheres que amamentam.
  • Incentivar a criação de condições óptimas de suporte às mães em todos os círculos de apoio.
O que acham destes objetivos? Mamãs quais foram ou são as vossas dificuldades e preocupações? Acham os 4 ou 5 meses de licença suficientes?

Falando da minha experiência, como já vos contei aqui no blog, durante o primeiro mês de vida da minha bebé eu tive alguns desafios em relação à amamentação. Atualmente, tudo corre bem e daqui a 2 semanas a C. já começa a provar as sopinhas, mas eu tenho condições profissionais para acompanhar a minha bebé até ela começar a comer regularmente os novos alimentos. 

E as mães que têm de voltar ao trabalho? 

Durante esta semana, além de outros temas, falarei de algumas dicas para o regresso ao trabalho.


Beijinhos da Cláudia e da Clarinha