28 de junho de 2014

A Lancheira dos Pequeninos no Verão

A Clarinha ainda é pequenina e não tem lancheira, mas para os pequeninos que já têm, no Verão, as temperaturas elevadas estragam facilmente os alimentos que precisam de ser conservados a temperaturas baixas no frigorífico. 

Então, o que levar na lancheira nos dias quentes?


O ideal é levar alimentos que são conservados à temperatura ambiente, como o pão com um pouco de compota ou bolachas, como Maria ou Água e Sal, e a fruta. Mas não esqueçam de colocar uma fonte de frio... para os alimentos não aquecerem! 
Quanto aos alimentos que não devem ser incluídos na lancheira, porque se estragam com muita facilidade, temos, por exemplo, o fiambre e o queijo, e também os iogurtes.
Mas os pequeninos podem gostar muito do seu iogurte na hora do lanche! Sem querer fazer publicidade, dou a dica que a Nestlé criou o Iogolino, um iogurte que não precisa de frio, sem o uso de corantes, conservantes e aromas artificiais, porque foi submetido a um tratamento térmico adequado e fechado hermeticamente para que mantenha todos os benefícios nutricionais sem precisar de frio. 
E soluções mais económicas? Temos o famoso pacotinho de leite que não precisa de frio até ser aberto, dando preferência ao leite simples, sem adição de chocolate e outros aromas.

Atenção mamãs e papás! Há um alimento que não podem deixar em casa... Adivinham qual?
A água, muito bem!!! No Verão, a hidratação é essencial.


Papás, bons passeios com os vossos filhotes!
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

23 de junho de 2014

As porções da Roda dos Alimentos


A alimentação do bebé começa na barriga da mãe!


Uma alimentação saudável é essencial mesmo antes da concepção do bebé, mas torna-se crucial durante a gravidez para o perfeito desenvolvimento do feto. Afinal o bebé alimenta-se através da mãe!

Durante os nove meses a mulher aumenta gradualmente as suas necessidades nutricionais, mas durante o primeiro trimestre a ingestão alimentar deve permanecer igual ao período antes de engravidar. No caso de praticar uma alimentação pouco saudável, as alterações devem ser iniciadas logo no início da gravidez.

A partir do segundo trimestre as necessidades começam a aumentar e neste momento as recomendações são:
  • 3 porções* de lacticínios 
  • 5 porções de carnes, pescado e ovos 
  • 2 porções de leguminosas 
  • 7 porções de cereais e derivados, tubérculos 
  • 3 porções de hortícolas 
  • 3 porções de fruta 
  • 3 porções de gorduras e óleos insaturados 
  • 8-10 copos de água


É importante mencionar que no grupo carne, pescado e ovos as mamãs devem dar preferência às carnes brancas e não devem esquecer de comer peixe gordo, como a sardinha. No grupo dos cereais e derivados devem optar pelos integrais. Quanto aos hortofrutícolas devem comer diariamente fruta rica em vitamina C, como o kiwi e os citrinos, alimentos ricos em ácido fólico, como os vegetais de folhas verdes, e alimentos ricos em beta-caroteno (vitamina A), como vegetais e frutas amarelo-alaranjados. 

No terceiro trimestre, o crescimento do feto vai aumentar bastante, aqui o consumo de fruta pode aumentar para cinco peças, assim como dos hortícolas.

O essencial é aproveitar a gravidez, mas não deve comer por dois mas para dois!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha


18 de junho de 2014

A Papa da Clarinha

"A Papa da Clarinha" surge pela minha necessidade em conhecer tudo sobre a alimentação das crianças. Porque todas as mães querem o melhor para os seus filhotes! – Certo, mamãs? E como mamã de primeira viagem estou ansiosa que a Clarinha comece as primeiras provas e assim, juntando o facto de ser nutricionista decidi criar este Blog e Facebook www.facebook.com/apapadaclarinha, nos quais partilharei periodicamente informação sobre a alimentação dos nossos bebés desde a nossa gravidez até à idade escolar. Também estou disponível para esclarecer as vossas dúvidas, assim aprendemos juntas.

Beijinhos da Cláudia e Clarinha